o que nos faz bem

O Processo de Luto I

A morte é uma realidade com a qual todos temos que lidar. Faz parte do ciclo da vida. Quantos de nós já passámos por isto? Quantos de nós temos alguém próximo de nós que sofreu a perda da pessoa mais importante da sua vida? É mesmo muito importante que se fale sobre este assunto.

O processo de luto não é um processo linear, não avança em etapas sequenciais que possam ser exactamente previstas. Pelo contrário, o indivíduo avança ou recua muitas vezes, ao longo das etapas do luto, possivelmente prolongando-se por um período de vários anos, antes do processo estar terminado.

Muitos autores escreveram sobre o Luto, hoje no Blog da MyNurse, começamos uma série de posts acerca de Bowlby e as quatro fases do Luto (1980).

Começamos por abordar a primeira fase – Entorpecimento. Este termo significa a sensação de diminuição de sensibilidade, falta de força,  redução dos movimentos corporais ou expressão do desânimo. Esta fase pode durar desde algumas horas até uma semana ou mais e, se interrompida por períodos de emoção extremamente intensos. A pessoa enlutada pode descrever esta fase sentindo-se “espantada” ou “irreal”. Fazer-se presente junto da pessoa que faz o Luto, é essencial. Pode ser em silêncio. Estar ao pé, sem fazer nada. Escutar, se a pessoa quiser conversar.

Na MyNurse, pode encontrar profissionais com experiência em apoio e acompanhamento durante estes momentos difíceis. Ajudam na arrumação da casa, elaboração de refeições, ajudam nos cuidados de higiene, podem fazer apenas companhia e presença. Também pode recorrer a Psicólogos experientes que realizam as consultas no conforto do domicílio. Conte com a MyNurse para fazer com que o Processo de Luto seja um bocadinho menos pesado. Saiba mais em www.mynurse.pt

 

Bem-estar

Hoje escrevemos sobre um conceito muito ouvido hoje em dia em todos os contextos das nossas vidas: o Bem-estar. Durante vários anos, a Qualidade de Vida e o Bem-estar eram tidos como sinónimos, sendo ainda actualmente complicado separar estes dois conceitos. (MENOITA, 2015)

Segundo WOUNDS INTERNATIONAL (2012), o “bem-estar é uma matriz dinâmica de factores, incluindo factores físicos, sociais, psicológicos e espirituais. (…) É inerentemente individual, varia ao longo do tempo, é influenciado pela cultura (…).” De acordo também com este consenso internacional, o Bem-estar é constituído por quatro domínios que se interrelacionam entre si e caracteriza-se por uma disposição individual para a realização e satisfação dos mesmos.

A MyNurse reúne muitos profissionais de saúde com os quais pode contar para assegurar o seu Bem-estar. Um consulta de psicologia pode dar início a uma processo aumento de Bem-estar mental. Um cuidador pode ajudar no desempenho de actividades da vida diária.

Saiba em www.mynurse.pt

 

Aprender a alimentar-me bem: fazer a escolha acertada dos hidratos de carbono

Todos nós queremos o melhor para a nossa saúde.

Sabemos que a maior parte das doenças e de outras condições que nos retiram qualidade de vida têm origem nas escolhas erradas que fazemos, sejam elas conscientes ou inconscientes.

A alimentação está na base da saúde e da doença

Temos a noção de que as gorduras animais são muito prejudiciais à nossa saúde. No entanto, devemos perceber que os hidratos de carbono simples, como os açúcares e todos os alimentos processados, provocam danos ainda maiores no nosso organismo.

Os hidratos de carbono são essenciais às necessidades energéticas diárias do nosso organismo, mas nem todos os hidratos de carbono são iguais e devemos aprender a fazer as escolhas mais saudáveis.

Vamos aprender a escolher os hidratos de carbono melhores para a saúde

Para percebermos como funciona a digestão dos hidratos de carbono devemos saber o que é o índice glicémico.

O índice glicêmico é um indicador da velocidade com que o açúcar presente num alimento chega à corrente sanguínea.

Desta maneira, para controlar o apetite basta comermos sempre alimentos com baixo índice glicémico nos acompanhamentos da refeição, porque mantém o sangue com um mínimo de açúcar e por isso a fome não surge tão rapidamente depois de uma refeição.

Hidratos de carbono simples

Os hidratos de carbono simples são rapidamente absorvidos e digeridos pelo nosso organismo. Isto faz com que os índices glicémicos fiquem mais altos fruto da absorção dos hidratos de carbono simples.

Os alimentos que contêm mais hidratos de carbono simples são os alimentos refinados, os processados e os alimentos “Light”. Por outras palavras, estes alimentos são manipulados e por isso são feitos à base de ingredientes artificiais como os corantes, adoçantes, emulsionantes e estabilizadores, além de serem submetidos a altas temperaturas, o que destrói os nutrientes e os minerais.

Temos o exemplo dos bolos embalados, os alimentos de longa duração, os snacks salgados, as bolachas recheadas, as massas instantâneas, o pão branco, os molhos, as massas brancas, as gomas, os refrigerantes, os sumos e tantos outros produtos que enchem as prateleiras dos supermercados e mercearias.

mynurse_carbohidratos_7Normalmente, tratam-se de alimentos que contêm muito sal, muita gordura e muito açúcar, criando, para quem os consome, a ilusão de saciedade, devido ao elevado valor calórico que contêm mas, na verdade, não têm valor nutricional.

O açúcar mais consumido no mundo é o refinado ou açúcar branco. O que acontece nos processos de refinação é que são adicionados químicos, como o enxofre, que tornam o produto branco e delicioso, mas são retirados os nutrientes tais como os sais minerais e as vitaminas.

Há estudos que provam que os açúcares criam dependência e que têm vários efeitos negativos para o nosso organismo, tais como:

  • Afecta o sistema imunitário, reduzindo as nossas defesas naturais
  • Altera o equilíbrio hormonal e enfraquece os ossos, porque interfere na absorção de cálcio e magnésio
  • Provoca um aumento rápido de adrenalina, de ansiedade, de hiperactividade, dificuldade de concentração e irritabilidade, sobretudo nas crianças
  • Provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos dos nossos órgãos
  • Provoca desidratação
  • Alimenta as células cancerígenas
  • Provoca o aumento de peso e obesidade
  • Provoca problemas gastrointestinais nos dentes e nas gengivas
  • Contribui para a diabetes e para as doenças cardiovasculares, como a hipertensão
  • Danifica os rins, o pâncreas e o fígado promovendo as doenças crónicas e degenerativas, entre outras.

Podemos concluir que os hidratos de carbono simples não são uma boa opção!

Hidratos de carbono complexos

A escolha mais saudável e nutritiva são os hidratos de carbono complexos, porque são digeridos lentamente pelo nosso organismo, apresentando índices glicémicos mais baixos, favoráveis à nossa saúde.

Os alimentos com o maior valor nutricional são os alimentos que se apresentam como a natureza nos oferece.

Temos vários exemplos como os cereais integrais, a aveia integral, a quinoa, o trigo, as leguminosas secas (feijão, grão, lentilhas), o arroz, a massa integral, pão integral, os vegetais e a fruta.mynurse_carbohidratos_4

A escolha de hidratos de carbono complexos na nossa alimentação torna-nos mais saudáveis.

 

 

O que me faz bem: a romã!

A romã tem sido apontada como um ‘superalimento’ e um novo estudo do instituto suíço EPFL confirma que há razão para isso: há certas bactérias no nosso intestino que, quando entram em contacto com uma molécula presente na romã, fazem com que as células musculares se protejam contra o envelhecimento.

Embora os ensaios clínicos em seres humanos ainda estejam a decorrer, a investigação em vermes nemátodos e roedores mostrou resultados promissores.

A investigação, cujos resultados iniciais foram publicados na revista Nature Medicine, foca-se nas mitocôndrias, que têm um papel essencial na manutenção da energia celular.

À medida que envelhecemos, o nosso organismo tem cada vez mais dificuldade em renovar as mitocôndrias, fazendo que estas se degradem. Esta degradação afeta a saúde de muitos tecidos, incluindo os músculos, que enfraquecem gradualmente ao longo dos anos.

Suspeita-se mesmo que uma acumulação de mitocôndrias disfuncionais leva ao desenvolvimento de doenças do envelhecimento como o Parkinson.

Foi identificada na romã uma molécula que, por si só, consegue restabelecer a capacidade de renovar as mitocôndrias defeituosas: a molécula urolithin A.

“É a única molécula conhecida que consegue renovar o processo de limpeza mitocondrial”, diz Patrick Aebischer, co-autor do estudo. “É uma substância completamente natural com um efeito poderoso.”

Os testes realizados em vermes nemátodos, que aos 8-10 dias de idade já são considerados idosos, aumentaram a vida útil destes em 45%.

Nos ratos, foi possível deduzir-se que os efeitos da urolithin A aumentaram o processo de renovação celular. Em testes de resistência física, ratos envelhecidos mostraram mais 42 por cento de resistência que os ratos do grupo de controlo.

Esta molécula milagrosa não está presente na romã: o que está presente na fruta é um precursor que, ao entrar em contacto com certas bactérias do intestino, é transformado em urolithin A.

Nem todas as pessoas têm estas bactérias intestinais e mesmo as que têm produzem quantidades de urolithin A. diferentes, com algumas pessoas a produzir quantidades significativas e outras muito pouco.

Para que todos possam beneficiar dos efeitos da romã, os investigadores da EPFL  fundaram uma empresa start-up, a Amazentis, que vai desenvolver um método de entregar doses personalizadas de urolithin A. a pacientes.

O futuro desta investigação depende dos ensaios clínicos em pessoas que estão a ser desenvolvidos no momento em hospitais europeus.

Fonte: Boas Notícias