MyNurse App

Vigie a sua Gravidez | Diabetes

Diabetes Gestacional (DG) define-se como um subtipo de intolerância aos hidratos de carbono diagnosticado ou detectada pela primeira vez no decurso da gravidez.

O diagnóstico da diabetes durante a gravidez tem um impacto significativo em vários aspectos da saúde materno-infantil e na saúde futura da mulher:

  1. Redução da morbilidade materna e da morbi-mortalidade perinatal (controlo da glicemia durante a gravidez diminui as complicações maternas e a mortalidade e morbilidade perinatais)
  2. Identificação de mulheres com risco acrescido de diabetes
  3. Programação fetal intra-uterina (Alguns estudos observacionais têm evidenciado uma forte relação entre obesidade e hiperglicemia durante a gravidez e a possibilidade dos filhos virem a desenvolver obesidade e diabetes tipo 2 em fases tardias da vida. Não está provado que o tratamento da hiperglicemia materna reduza o aparecimento de alterações da tolerância à glicose nos descendentes. No entanto, trata-se de uma área de grande empenhamento científico sendo os conhecimentos actuais suficientes para o desenvolvimento de programas de vigilância e prevenção nesta população.)

É importantíssimo fazer uma vigilância da tolerância do seu organismo à glicose durante o período de gestação. Muitas são as mulheres que sentem náuseas e grande desconforto durante a realização desta prova.

Na MyNurse pode realizar o teste de tolerância à glicose na gravidez no conforto de sua casa. Não hesite em agendar online a sua PTOG em www.mynurse.pt 

Fontes: Revista Portuguesa de Diabetes (2017); DGS, Norma 007/2011

Enfermeiro de saúde mental: o que é e para que serve

Por André Maravilhas
Enfermeiro Especialista em Saúde Mental

Sabia que um Enfermeiro Especialista em Saúde Mental é muito mais do que um técnico que administra medicação? É um profissional de saúde formado e habilitado para intervir, neste caso no domicílio, em gestão de situações de crise em Saúde Mental.

Situações como alterações de comportamento, agressividade, ansiedade, entre outros, derivado de um quadro de sofrimento psíquico, pode ser alvo de intervenção de um enfermeiro especialista em Saúde Mental.

Para além da gestão de crise em si mesma, este Enfermeiro tem conhecimentos técnicos e científicos que o permitem trabalhar o foco da situação gerada, perceber e gerir o regime medicamentoso no momento, bem como delinear com o cliente e cuidadores, estratégias de prevenção e atuação em caso de novas situações de crise, tais como identificação de sinais e sintomas.

saude-mental

Na MyNurse temos uma rede de enfermeiros especialistas que poderão ajudar em várias áreas, e que através de uma consulta, poderão iniciar uma colaboração com famílias e/ou pessoas que tenham necessidades específicas que vão muito para além da consulta médica. Marque a sua consulta em www.mynurse.pt

 

Na luta contra o envelhecimento: 3 boas pistas!

Estamos cada vez mais próximos de atrasar ou mesmo parar o relógio do nosso corpo. É uma busca de sempre e tentamos chegar cada vez mais perto!
Com o avançar dos anos, o nosso corpo fica mais sensível a doenças crónicas. Tradicionalmente via-se como causa de várias doenças crónicas, a idade. Um grupo de cientistas optou por uma nova abordagem, acreditando ser possível reverter o relógio biológico do nosso corpo, de forma a que muitas doenças nem cheguem a surgir. O ponto de partida foi: Se quisermos viver mais, temos muito a aprender com os centenários. Um estudo recente apresenta que em comum essas pessoas têm a idade e o facto de não terem tido determinadas doenças crónicas, situação que lhes permite viver, viver e viver.

Reverter o envelhecimento pode oferecer enormes benefícios para toda a população e presentemente temos bons indicadores de estarmos no caminho certo.
Vários são os estudiosos que seguem pistas diferentes com esse mesmo fim:
Na Universidade de Stanford, conseguiram comprovar em laboratório que após ligarem a corrente sanguínea de um agente mais idoso a um mais jovem, as células estaminais, que são responsáveis pela renovação de células, fizeram com que a renovação de células ficasse novamente mais eficiente. Em Harvard, por outro lado, identificaram uma proteína presente no sangue (GDF11) que acelera o rejuvenescimento.
Outra abordagem sugere a acção de medicamentos e suplementos nutricionais. No País de Gales um grupo de cientistas concluiram que um medicamento de Metformina interfere no processo normal de envelhecimento chamado Glicação – onde a glicose combinada com algumas proteínas e moléculas ganham novas forças nos seus trabalhos.
A farmacêutica Novartis provou com a medicação de Everolimus melhorar a efectividade da vacina contra a gripe. O sistema imunitário recebe um reforço e apresenta maior concentração anti-corpos na corrente sanguínea, o que  prova que o sistema imunitário rejuvenesceu com sucesso.
Ainda um ultimo estudo a termos em atenção envolve dieta, os nossos hábitos alimentares. Sabemos já que diminuir o consumo de calorias ajuda a alcançarmos maior longevidade. Valter Longo, director do Longevity Institute at the University of Southern California, demonstrou que consegue aumentar a longevidade dos ratos apenas por limitar a quantidade de alimentos ou limitando a quantidade de proteína ingerida. No entanto, continua por provar a relação entre essa prática e o aumento de longevidade no ser humano.

Ainda há muito caminho para percorrer, mas estas novas pistas que vão surgindo mantêm a esperança dos cientistas de que soluções mais concretas de aumento de longevidade estão para ser descobertas em breve.

Medicina Chinesa: O que é e para que serve

Por David Ribeiro                                                                                                                                Médico de Medicina Tradicional Chinesa

A Medicina Chinesa, com cerca de 5 mil anos de existência, é uma das mais antigas formas de medicina praticada no mundo, tendo 2 mil anos de literatura escrita.

É uma medicina energética baseada no princípio de que o Qi (Energia) circula no organismo através de canais específicos. Estes canais são os meridianos, que percorrem o corpo, possuindo pontos (acupontos), que ao serem punturados equilibram a circulação energética de todo o organismo. A doença é vista pela Medicina Chinesa como um desequilíbrio energético.

Na consulta, segundo uma abordagem holística e através dos 4 métodos de diagnóstico: observação da língua, auscultação, palpação do pulso e história Clínica (Anamnese), estabelece-se o diagnóstico energético personalizado do paciente, podendo posteriormente, prescrever-se o tratamento mais adequado.

As técnicas mais importantes de tratamento na medicina chinesa são: a Acupuntura, a Fitoterapia Chinesa, a Dietética Chinesa, a Moxabustão, o Tuiná, a Auriculoterapia, a Ventosoterapia, a Electroestimulação, e exercícios como o Qi-Gong e o Tai-Chi.

A mais divulgada, no Ocidente, é a Acupuntura que consiste na aplicação de finas agulhas, descartáveis, em pontos específicos do corpo para se obter diferentes efeitos terapêuticos de acordo com cada caso clínico. Nesta técnica está incluída a auriculoterapia (aplicação de agulhas no pavilhão auricular).

A Fitoterapia Chinesa, menos conhecida, mas tão ou mais importante que a Acupuntura, consiste na conjugação de plantas medicinais chinesas em fórmulas que podem ser apresentadas sob a forma de gotas, comprimidos ou cápsulas, bem como chás ou cremes. São na maioria dos casos associadas ao tratamento de acupuntura, potenciando os seus resultados.

A Moxabustão consiste na aplicação de calor, por intermédio de um charuto ou cone de artemísia em pontos anatómicos específicos.

O Tuiná emprega técnicas de massagem para estimular ou dispersar os pontos dos meridianos do paciente, visando o equilíbrio do fluxo de energia por estes canais.

A Ventosoterapia técnica milenar adotada em diversas correntes da medicina tradicional que emprega ventosas.

A Eletroacupuntura (EA) é uma forma de acupuntura, em que pares de agulhas de acupuntura são ligados a um dispositivo que gera uma corrente elétrica entre elas. A EA é utilizada para potenciar efeitos terapêuticos ou analgésicos.

Atualmente, a medicina chinesa está em franca expansão por todo o mundo, sendo reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em diversas patologias, entre as quais: ciática, reumatismo, tenossinovite, nevralgia do trigémeo, lombalgias, dores articulares, torcicolo, má posição fetal, insónias, alcoolismo, obstipação, bronquite, asma, pneumonia, sinusite, rinite, tosse, gripe, cefaleias, enxaquecas, hemorroidas, úlcera péptica, disfunção biliar, pielonefrite, diabetes mellitus, hipertensão arterial, celulite, obesidade, acne, dermatite, incontinência uretral e fecal, síndrome de ménière, depressão, neuroses psíquicas, tonturas e vertigens, tinnitus (zumbidos), otites, problemas menstruais, impotência sexual, menopausa, prostatite, doença de crohn, angina de peito, entre outras.

mynurse_acupuntura_6 mynurse_acupuntura_5 mynurse_acupuntura_1mynurse_acupuntura_3

Aprender a alimentar-me bem: fazer a escolha acertada dos hidratos de carbono

Todos nós queremos o melhor para a nossa saúde.

Sabemos que a maior parte das doenças e de outras condições que nos retiram qualidade de vida têm origem nas escolhas erradas que fazemos, sejam elas conscientes ou inconscientes.

A alimentação está na base da saúde e da doença

Temos a noção de que as gorduras animais são muito prejudiciais à nossa saúde. No entanto, devemos perceber que os hidratos de carbono simples, como os açúcares e todos os alimentos processados, provocam danos ainda maiores no nosso organismo.

Os hidratos de carbono são essenciais às necessidades energéticas diárias do nosso organismo, mas nem todos os hidratos de carbono são iguais e devemos aprender a fazer as escolhas mais saudáveis.

Vamos aprender a escolher os hidratos de carbono melhores para a saúde

Para percebermos como funciona a digestão dos hidratos de carbono devemos saber o que é o índice glicémico.

O índice glicêmico é um indicador da velocidade com que o açúcar presente num alimento chega à corrente sanguínea.

Desta maneira, para controlar o apetite basta comermos sempre alimentos com baixo índice glicémico nos acompanhamentos da refeição, porque mantém o sangue com um mínimo de açúcar e por isso a fome não surge tão rapidamente depois de uma refeição.

Hidratos de carbono simples

Os hidratos de carbono simples são rapidamente absorvidos e digeridos pelo nosso organismo. Isto faz com que os índices glicémicos fiquem mais altos fruto da absorção dos hidratos de carbono simples.

Os alimentos que contêm mais hidratos de carbono simples são os alimentos refinados, os processados e os alimentos “Light”. Por outras palavras, estes alimentos são manipulados e por isso são feitos à base de ingredientes artificiais como os corantes, adoçantes, emulsionantes e estabilizadores, além de serem submetidos a altas temperaturas, o que destrói os nutrientes e os minerais.

Temos o exemplo dos bolos embalados, os alimentos de longa duração, os snacks salgados, as bolachas recheadas, as massas instantâneas, o pão branco, os molhos, as massas brancas, as gomas, os refrigerantes, os sumos e tantos outros produtos que enchem as prateleiras dos supermercados e mercearias.

mynurse_carbohidratos_7Normalmente, tratam-se de alimentos que contêm muito sal, muita gordura e muito açúcar, criando, para quem os consome, a ilusão de saciedade, devido ao elevado valor calórico que contêm mas, na verdade, não têm valor nutricional.

O açúcar mais consumido no mundo é o refinado ou açúcar branco. O que acontece nos processos de refinação é que são adicionados químicos, como o enxofre, que tornam o produto branco e delicioso, mas são retirados os nutrientes tais como os sais minerais e as vitaminas.

Há estudos que provam que os açúcares criam dependência e que têm vários efeitos negativos para o nosso organismo, tais como:

  • Afecta o sistema imunitário, reduzindo as nossas defesas naturais
  • Altera o equilíbrio hormonal e enfraquece os ossos, porque interfere na absorção de cálcio e magnésio
  • Provoca um aumento rápido de adrenalina, de ansiedade, de hiperactividade, dificuldade de concentração e irritabilidade, sobretudo nas crianças
  • Provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos dos nossos órgãos
  • Provoca desidratação
  • Alimenta as células cancerígenas
  • Provoca o aumento de peso e obesidade
  • Provoca problemas gastrointestinais nos dentes e nas gengivas
  • Contribui para a diabetes e para as doenças cardiovasculares, como a hipertensão
  • Danifica os rins, o pâncreas e o fígado promovendo as doenças crónicas e degenerativas, entre outras.

Podemos concluir que os hidratos de carbono simples não são uma boa opção!

Hidratos de carbono complexos

A escolha mais saudável e nutritiva são os hidratos de carbono complexos, porque são digeridos lentamente pelo nosso organismo, apresentando índices glicémicos mais baixos, favoráveis à nossa saúde.

Os alimentos com o maior valor nutricional são os alimentos que se apresentam como a natureza nos oferece.

Temos vários exemplos como os cereais integrais, a aveia integral, a quinoa, o trigo, as leguminosas secas (feijão, grão, lentilhas), o arroz, a massa integral, pão integral, os vegetais e a fruta.mynurse_carbohidratos_4

A escolha de hidratos de carbono complexos na nossa alimentação torna-nos mais saudáveis.

 

 

Aprender a sentir-me bem: Alongar

Os alongamentos musculares promovem o bem-estar físico e mental em todas as idades.

Aliviar as tensões do dia-a-dia, ajudar a eliminar as toxinas que o corpo produz, reduzir o stress físico e a possibilidade de contrair lesões, bem como ativar a circulação sanguínea são alguns exemplos do que os alongamentos podem fazer por si.

Em teoria, o alongamento é uma técnica utilizada para manter ou aumentar a flexibilidade dos músculos e dos movimentos, mas a sua prática traz muitos mais benefícios! Quer tenha uma vida mais sedentária ou pratique uma atividade física intensa regular só tem a ganhar com esta medida. Na realidade, quer um grupo quer o outro acaba por perder a sua flexibilidade, graças ao encurtamento das fibras musculares (provocado quer pela ausência de exercício, quer por exercícios muito intensos), levando a uma maior probabilidade de desenvolvimento de problemas nos ossos e músculos.

Numa altura em que o sedentarismo está entre as principais causas de morte em todo o mundo, vários estudos vêm demonstrar que a prática regular de exercícios de alongamento ajuda na prevenção de doenças.

Por todas estas razões, a MyNurse aconselha-o a dispensar 10 minutos do seu dia para alongar.

mynurse_alongamentos_3De acordo com Bob Anderson, o especialista em alongamentos mais conhecido em todo o mundo, o alongamento é uma forma simples e indolor de nos prepararmos para o movimento. Movimento esse que pode ser uma simples tarefa do quotidiano como atar os sapatos, por exemplo.

O importante é que alongue antes e depois de uma atividade física, mas também em diversos momentos do seu dia. Pela manhã ao acordar, no trabalho para aliviar tensões, após estar sentado ou de pé durante um período prolongado, ou quando se sentir tenso, por exemplo.

 

 

Como devo alongar?

Os alongamentos devem começar com suavidade, não devendo ir para lá do ponto onde começar a sentir uma pequena tensão. É importante que relaxe e que se sirva da sua própria respiração para realizar todos os movimentos. A respiração deve ser lenta, ritmada e controlada. “Não prenda a respiração enquanto estiver alongado”, refere Bob Anderson.

Após sentir que a tensão diminuiu, aumente o alongamento delicadamente até obter uma sensação mais intensa. Mantenha a postura e repita.

Repita estes exercícios todos os dias e veja a sua condição física e mental melhorar.

mynurse_alongamentos_2

Experimente alongar com frequência e partilhe connosco a sua experiência!

Aprender a cuidar de mim: problemas com amamentação

Amamentar pode ser uma das melhores experiências das mães, mas pode também ser um enorme pesadelo. Há vários factores que poderão contribuir para problemas com a amamentação. São muito comuns e podem levar algumas mães ao “desespero”. Enumeramos aqui alguns dos problemas mais comuns:

  1. DOR NOS MAMILOS: ocasionalmente pode ocorrer dor nos mamilos, especialmente durante as primeiras semanas de amamentação. Algumas mães que amamentam descrevem a dor nos mamilos como uma sensação de compressão, comichão e ardor.A dor pode ser causada por: posição inadequada do bebé; técnicas inadequadas de amamentação; cuidados inadequados dos mamilos. Por vezes basta uma simples mudança na posição do seu bebé durante a amamentação, que alivia a dor. Algumas mães relatam que sentem dor apenas durante o período de adaptação. Uma amamentação confortável exige por vezes algum tempo e experiência. A dor nos mamilos pode também ser causada por uma libertação incompleta da sucção no final da amamentação do seu bebé. Pode ajudar o seu bebé a aprender a libertar o mamilo, e assim reduzir o seu desconforto, introduzindo um dedo dentro da boca para interromper a sucção no final da amamentação. Também a pele excessivamente seca ou húmida pode causar dor nos mamilos. A humidade pode ser causada pelo uso de sutiãs feitos de tecidos sintéticos que aumentam a sudorese e impedem a evaporação. O uso de sabonetes ou soluções que removem os óleos naturais da pele podem causar um ressecamento excessivo da pele. A dor nos mamilos pode também ser causada pela mastigação ou mordida dos mamilos. Quando o seu bebé inicia a dentição, morder ou mastigar parece ajudar a aliviar o desconforto próprio da fase. Para confortar o seu bebé e reduzir o desejo de mastigar ou morder a sua mama, forneça algo frio e húmido para que mastigue, por alguns minutos, antes de amamentar. Um pano frio do frigorífico irá servir para esse propósito. O frio irá ajudar a amortecer as gengivas doridas e poderá proporcionar alívio durante a amamentação. Antes de amamentar com a outra mama, conceda um tempo para que o bebé mastigue um outro pano frio e húmido.
  2. DISTENSÃO DA MAMA OU REPLEÇÃO DA MAMA
    A distensão da mama consiste na congestão dos seus vasos sanguíneos. As mamas ficam inchadas, duras e doridas. Não há a protrusão dos mamilos, que permita que o bebé se fixe a eles corretamente, dificultando desse modo a amamentação. A distensão é diferente da repleção da mama. A repleção da mama é o acúmulo de sangue e leite na mama, alguns dias após o nascimento, e é um sinal de que o leite está a chegar. A repleção da mama não prejudica a amamentação, porque os tecidos das mamas podem ser facilmente comprimidos pela boca do bebé. Amamente com frequência (oito vezes ou mais em 24 horas) e durante, pelo menos, 15 minutos, para impedir a distensão. Para aliviar a distensão da mama, esprema o leite manualmente ou com uma bomba. As bombas mamárias elétricas funcionam melhor. Alterne tomando banhos quentes e utilize compressas frias para ajudar a aliviar o desconforto.
  3. REFLEXO DE DESCIDA DO LEITE
    O reflexo de descida do leite é uma parte necessária da amamentação. As hormonas (prolactina e oxitocina) controlam o reflexo e permitem que o leite produzido nas glândulas mamárias seja libertado para dentro dos ductos lácteos. Dor, stress e ansiedade podem interferir nesse reflexo. Isso irá causar a retenção do leite dentro das glândulas mamárias, causando dor adicional e ansiedade. O tratamento para esse problema inclui relaxamento e a adoção de posições confortáveis para si e para o seu bebé durante o ato de amamentação. A redução de distrações, massagens suaves e a aplicação de calor na mama também irão ajudar. Deve conversar com o seu médico sobre os problemas persistentes.
  4. FORNECIMENTO INADEQUADO DE LEITE
    A demanda de leite ou o consumo de leite do bebé determina o fornecimento de leite. As amamentações frequentes, descanso adequado, boa nutrição e ingestão adequada de líquidos mantêm um bom fornecimento. A verificação do peso e crescimento é, frequentemente, a melhor maneira de assegurar se o seu bebé está a consumir leite suficiente. Se tiver dúvidas em relação à quantidade de leite materno que o seu bebé está a consumir, consulte o seu médico.
  5. DUCTO LÁCTEO OBSTRUÍDO
    Um ducto lácteo pode tornar-se obstruído se o bebé não estiver a amamentar-se bem, se a mãe omitir as amamentações (comum quando a criança está a desmamar), ou se está a usar um sutiã apertado. Os sintomas de um ducto lácteo obstruído incluem: sensibilidade, calor e vermelhidão da mama, ou um nódulo palpável próximo à pele. Algumas vezes, um pequeno ponto branco pode ser visto na abertura do ducto do mamilo. Massajar a área e pressionar com suavidade pode ajudar a remover a obstrução.
  6. INFECÇÃO DA MAMA
    Uma infecção da mama (mastite) causa dores musculares (sensação parecida com a da gripe), febre e uma área vermelha, quente e sensível numa mama. Consulte o seu médico se apresentar esses sintomas. As infecções nas mamas, na maioria das vezes, ocorrem em mães que estão stressadas, exaustas, que têm rachaduras nos mamilos, ductos lácteos obstruídos, distensão da mama, que omitiram algumas amamentações, ou que usam sutiãs apertados (constritivos). O tratamento frequentemente inclui medicamentos para tratar a infecção (antibióticos), amamentação frequente, vapor, descanso e o uso de um sutiã confortável durante as amamentações.
  7. AFTA
    A afta é uma infecção comum causada por leveduras e que pode passar da mãe para o bebé durante a amamentação. A levedura (chamada Candida albicans) cresce em áreas quentes e húmidas. A boca do bebé e os mamilos da mãe são locais perfeitos para o seu crescimento. Uma infecção por levedura pode ser difícil de curar, mas não é incomum. As infecções por leveduras frequentemente ocorrem durante ou após o tratamento com antibióticos  Os sintomas de afta na mãe são os mamilos de coloração rosa intenso, que estão sensíveis ou causam desconfortos durante e imediatamente após a amamentação. Os sintomas de afta no bebé incluem manchas brancas e aumento da vermelhidão na boca do bebé. O bebé também pode apresentar erupção das fraldas, uma alteração no humor e sucção frequente. Consulte o seu médico para obter uma receita de um medicamento antifúngico para cada membro da sua família.

Procure ajuda profissional em caso de dúvidas. Através da MyNurse pode encontrar enfermeiras especializadas e com experiência nesta área, que vão a sua casa e a ajudam nesta fase, evitando maiores ansiedades e preocupações. Registe-se em MyNurse e descubra o profissional mais adequado a si.

breastfeeding-56a6fbb25f9b58b7d0e5d758

Fonte: Farmácia Saúde

 

Quero saber mais sobre: Slow Parenting

Por Madalena Motta Veiga, psicóloga, parceira MyNurse

No trabalho com crianças e adolescentes surgem, com alguma frequência, problemas relacionados com a ansiedade despertada pela necessidade de perfeição; o “filho perfeito” produto da projecção dos desejos e angústias do adulto; perfeito na escola, nas actividades, nas relações, etc. Estas ocorrências parecem cada vez mais agravadas pela aceleração continua do ritmo de vida, quer do adulto quer, consequentemente, da criança. Com muita regularidade as crianças apresentam-me (queixando-se da falta de tempo para brincar)  com horários semanais das actividades escolares e extra-escolares, com dias a iniciar às 8 horas e a terminar às 21 horas, com actividades obrigatórias ao sábado e com tempo livre apenas ao domingo que é, como me dizem algumas crianças e pais, obviamente para estudar. Note-se que nas treze horas diárias de actividades escolares e extra-escolares, muitas vezes, os intervalos são para refeições e para deslocações.
Precisamente com a finalidade de alterar hábitos e sensibilizar os adultos para as consequências e para as necessidades das crianças têm surgido movimentos e programas de desaceleração, num estilo bem americano: o “slow parenting”. Muitos dos preceitos destes movimentos apoiam-se num conhecimento há muito sustentado pela psicologia.

turtle_family

É essencial para o desenvolvimento da criança o espaço para o jogo, para brincar, para o ócio, para o silêncio, para a frustração. O jogo ou a brincadeira são assim mediadores de desejo, não apenas para a criança mas também para o adulto (o jogo no adulto assume diferentes formatos, por exemplo, a politica), e como expressão de desejo traz consigo satisfação. A brincadeira está, na criança, relacionada com a inteligência de si mesmo, do mundo que a rodeia e dos outros, ou seja, é através do brincar que a função simbólica desperta, atribui-se sentido às diferentes expressões emocionais e ganha-se experiências de domínio e frustração. A necessidade que a criança tem de brincar ou de jogar parece ser, para os pais, mais fácil compreender do que a importância de momentos de prazer na experiência mais passiva da criança, a angústia que os pais têm do dolce far-niente. Frequentemente oiço pais a censurarem o tempo de desocupação dos filhos, desejam que os filhos não percam tempo e não estejam “prostrados no sofá ou á frente da televisão sem fazer nada”.

No livro “As etapas decisivas da infância” Françoise Dolto alerta-nos para a importância de muitos destes momentos, para a autora alguns adultos parecem temer o que pensam ser o vazio mental do filho, talvez porque, nos seus próprios momentos de ociosidade não encontrem bem-estar. É importante no desenvolvimento que exista espaço para o prazer de ouvir, de olhar, de sentir, de observar, prazeres inteligentes e por vezes meditativos que estimulam a criança para o conhecimento dela e do que a rodeia.
Hoje, o excesso de actividades das crianças associado à falta de períodos de ócio são muitas vezes responsáveis pela ansiedade, pela frustração e pelo entediamento que algumas das crianças sentem.

slowparenting

Se tiverem interesse em conhecer mais sobre o movimento americano slow parenting deixo aqui alguns links.

http://slowparentingmovement.wordpress.com
http://slowparentingteens.com/
http://slowfamilyliving.com/
http://parenting.blogs.nytimes.com/2009/04/08/what-is-slow-parenting/?_r=0

 

Aprender a cuidar de mim: desidratação, insolação, queimaduras solares: o que são e alguns cuidados a ter

O Sol dá-nos luz, calor, alegria e energia! Mas também pode ser muito perigoso!

Se não tivermos cuidado, o sol pode provocar: desidratação, insolação, queimaduras, descamação, dor, pele vermelha, entre outras.

A desidratação acontece quando o nosso corpo perde água e sais minerais. A água é muito importante para o nosso organismo. Nos dias de calor transpiramos mais e perdemos mais água. Para não desidratarmos, é importante bebermos muita água. Outras formas de se manter hidratado e tratar a desidratação leve a moderada são:
Ir bebendo pequenas quantidades de água;
Ingerir bebidas isotónicas
Chupar gelados feitos de sumos de frutas e bebidas isotónicas
Chupar cubos de gelo
Tente ajudar das seguintes formas:
Remova qualquer excesso de roupa e afrouxe as que não podem ser retiradas
Áreas com ar condicionado são as melhores para ajudar a temperatura do corpo a voltar ao normal e quebrar o ciclo de exposição ao calor
Se o ar condicionado não está disponível, aumente o arrefecimento por evaporação, colocando a pessoa à sombra. Envolva numa toalha molhada.
Se possível, use um borrifador para pulverizar água morna em superfícies expostas da pele para ajudar com a perda de calor por evaporação.
Evite expor a pele a frio excessivo, como compressas de gelo ou água gelada. Isso pode fazer com que os vasos sanguíneos da pele se contraiam, reduzindo em vez de aumentar a perda de calor. A exposição ao frio excessivo também pode causar tremores, que irá aumentar a temperatura corporal – causando o efeito oposto.

como-tratar-uma-insolacao-1

A insolação acontece quando estamos muito tempo ao sol. A desidratação é muito grave e afecta o corpo todo. A insolação caracteriza-se por pele quente, húmida e avermelhada, suores, dor de cabeça, vontade de vomitar e cansaço. Para que isso não aconteça devemos evitar estar muito tempo ao sol, não fazer grandes esforços físicos nos dias de maior calor e beber muita água.

Vá ao médico imediatamente caso se sinta confuso, se começar a delirar e/ou se tiver febre alta e dores musculares.

A exposição directa ao sol pode provocar queimaduras. Nas queimaduras são frequentes a pele quente, vermelha e seca, dor ou ardor e bolhas.

Existem certas zonas de alto risco, que devemos proteger mais do que o normal, durante a exposição ao sol. São elas: o rosto, o contorno dos olhos, os lábios, o nariz, as maçãs do rosto, o peito, as virilhas, a parte interna dos joelhos, os ombros, e as costas. Proteger o rosto atrasa o processo de envelhecimento produzido pelos raios solares. Óculos de sol, com lentes à prova de raios solares, são bastantes úteis. Porque os lábios são revestidos por pele muito fina, é importante protegê-los com batom apropriado. O nariz, devido a ser a parte mais saliente do rosto, tem tendência a avermelhar, recomendando-se protecção extrema. Normalmente os ombros e as costas são as zonas mais expostas ao sol, portanto, mais sujeitas a queimaduras. A barriga é a zona menos sensível, mas nunca devemos esquecer de a proteger.

A exposição ao sol pode causar lesões na pele, nomeadamente uma forma grave de cancro, muitas vezes mortal, conhecida como melanoma. Por isso:
Faça uma exposição progressiva ao sol, começando por período curtos nos primeiros dias;
Evite a exposição aos raios solares mais fortes (entre as 11 horas e as 16h30);
Use óculos escuros que ofereçam uma protecção eficaz;
Utilize sempre um protector solar adequado à sua pele e aplique-o 30 minutos antes de se expor ao sol, para que tenha tempo de penetrar na pele;
Volte a aplicar o protector durante o dia, principalmente depois de ir à água;
Não use perfume, loção da barba ou cosméticos que contenham álcool: tornam a pele mais sensível ao sol;
Beba líquidos com frequência, pois ajudam a hidratar o corpo e a pele.

a-insolao-em-crianas_A

Cuidados especiais com as crianças:
Aplicar sempre um creme com factor de protecção igual ou superior a 50;
Os bebés até 1 ano devem estar pouco tempo na praia ou na piscina e sempre à sombra;
Depois desta idade, as crianças já podem estar ao sol, mas não devem ficar paradas;
Devem usar chapéu e tshirt.
Estas medidas de protecção devem ser tomadas mesmo que:
O céu esteja nublado, porque as radiações atravessam as nuvens;
Permaneça debaixo de um toldo ou chapéu-de-sol, onde os raios solares incidem de forma indirecta;
Haja vento ou esteja dentro de água, num barco ou colchão, pois os riscos mantêm-se, apesar da sensação de frescura.