Enfermeiro ao domicílio

O que provoca uma úlcera por pressão?

Hoje falamos novamente de úlceras por pressão e damos-lhe a conhecer os fatores que contribuem para o seu desenvolvimento.

De acordo com o European Pressure Ulcer Advisory Panel e o National Pressure Ulcer Advisory Panel (EPUAP\NPUAP, 2009) uma úlcera de pressão

«é uma lesão localizada da pele e/ou tecido subjacente, normalmente sobre uma proeminência óssea, em resultado da pressão ou de uma combinação entre esta e forças de torção. Às úlceras de pressão também estão associados fatores contribuintes e de confusão, cujo papel ainda não se encontra totalmente esclarecido».

Factores que influenciam o desenvolvimento de úlceras por pressão:

Nos fatores extrínsecos, muito dependentes dos cuidados de Enfermagem, salientam-se

  • a pressão,
  • as forças de deslizamento,
  • a fricção e a humidade.

Nos fatores intrínsecos:

  • a imobilidade,
  • a incontinência,
  • a idade,
  • o estado nutricional,
  • a má perfusão/oxigenação tecidular,
  • efeitos de medicamentos e
  • as doenças crónicas.

Entre os fatores intrínsecos salienta-se ainda a importância do deficiente estado nutricional, devido à hipoalbuminémia que altera a pressão osmótica e causa a formação de edema, comprometendo a difusão de oxigénio com consequente anoxia celular. Salientam-se, ainda, as deficiências de vitaminas A, C e E, devido ao seu papel na síntese de colagénio, imunidade e integridade epitelial. A desidratação, com consequente desequilíbrio eletrolítico, predispõe o doente ao aparecimento de UP (Ferreira, Miguéns, Gouveia, & Furtado, 2007).

Já viu como o desenvolvimento de uma úlcera por pressão é provocado por tantos fatores? Na MyNurse pode encontrar um grande número de enfermeiros que o ajudam a pôr em prática um plano de prevenção e/ou tratamento destas feridas que tanto contribuem para uma diminuição da qualidade de vida. Saiba mais em www.mynurse.pt

Inatividade – as suas consequências numa pessoa acamada

 

Quando uma pessoa se encontra acamada, há muitas consequências diretas dessa alteração da mobilidade.

A inatividade provoca um aumento do tempo de contacto direto da pessoa com as superfícies de apoio (cama, almofada, cadeiras, entre outras), provocando um aumento da pressão direta não aliviada sobre os tecidos moles, forças de fricção e deslizamento, o que pode condicionar o aparecimento de úlceras de pressão.

Considera-se que a pessoa em situação de imobilidade deve ser posicionada de duas em duas horas (Timmerman, 2007). No entanto, a frequência dos posicionamentos é determinada pela mobilidade da pessoa, pela condição clínica global, pelos objetivos do tratamento e ainda pelas condições globais da pele (APTF, 2009).

Caso a condição da pessoa acamada lhe permita, é importantíssimo reforçar a necessidade levante para o cadeirão ou cadeira de rodas, pelo menos uma vez por dia. Nesta posição pode estar durante duas horas ou então até se sentir confortável, podendo sempre regressar à cama mantendo a alternância dos posicionamentos.

Deixamos aqui algumas fotografias que podem ajudá-lo a posicionar o seu familiar, no entanto, a ajuda e ensino de um profissional qualificado é sempre uma mais valia pois o cuidado é mais individualizado.

 

 

 

 

 

Na MyNurse pode contar com uma equipa de enfermeiros para ensinarem os cuidadores informais e também auxiliares de acção médica que colaboram consigo neste processo de aprendizagem para si e de prevenção de complicações ao seu familiar acamado. Saiba mais em www.mynurse.pt

Dar de mamar

Dar de mamar é o melhor para o bebé e para a mãe. É natural, fisiológico e reconfortante.

São muitas as causas que levam ao abandono da prática do aleitamento materno. Durante muito tempo, foi evidente o desconhecimento das vantagens de dar de mamar em comparação com o aleitamento artificial. A falta de apoio familiar, a falta de conhecimentos a nível anatómico e fisiológico, muita insegurança emocional provocada pelas alterações hormonais típicas da fase pós-parto e, muitas vezes, a pressão profissional são factores que influenciam o abandono do aleitamento materno.

Se conhece alguém que precisa de aliviar a ansiedade causada por o bebé não conseguir fazer uma boa pega, esclarecer alguma dúvida ou saber mais informações acerca de dar de mamar, se estiver com insegurança durante as mamadas, tenha sintomas de provável mastite (dor, calor, rubor) , não hesite em entrar em contacto com ajuda profissional.

Na MyNurse encontra enfermeiras que realizam visitas ao domicílio onde, a Mãe e o bebé se encontram no conforto de sua casa, num ambiente calmo e acolhedor. Nestas visitas de apoio à amamentação a Mãe e o seu bebé são o foco de atenção e, muitas vezes, um olhar exterior com sabedoria clínica pode ser suficiente para tornar a experiência do aleitamento materno mais natural e reconfortante para os dois. Não espere mais: marque a sua visita em www.mynurse.pt

Fonte: (Cordeiro, 2008)

 

Tem uma úlcera por pressão? Chame um enfermeiro!

Uma úlcera por pressão é uma ferida resultante de um dano causado à pele que acontece  quando há uma diminuição da circulação sanguínea provocada pela pressão aplicada numa área específica.

Inicialmente, é possível observar uma ligeira vermelhidão na área afectada (o primeiro sinal de danos nos tecidos). O tecido subjacente morre devido à deficiência de irrigação sanguínea. Podem ser afectadas várias camadas de pele, músculos e ossos.

As proeminências ósseas, como a região sagrada, os calcanhares, os cotovelos e as omoplatas, entre outras, são áreas consideradas de elevado risco.

O tratamento de úlceras por pressão é uma competência específica dos enfermeiros. Na MyNurse pode encontrar profissionais com conhecimentos actualizados que, no conforto de sua casa, realizam o penso adequado à sua ferida.

Não deixe o tempo passar, se conhece alguém que precisa deste tipo de cuidados, não hesite em contactar profissionais adequados. Saiba mais em www.mynurse.pt

Bem-estar

Hoje escrevemos sobre um conceito muito ouvido hoje em dia em todos os contextos das nossas vidas: o Bem-estar. Durante vários anos, a Qualidade de Vida e o Bem-estar eram tidos como sinónimos, sendo ainda actualmente complicado separar estes dois conceitos. (MENOITA, 2015)

Segundo WOUNDS INTERNATIONAL (2012), o “bem-estar é uma matriz dinâmica de factores, incluindo factores físicos, sociais, psicológicos e espirituais. (…) É inerentemente individual, varia ao longo do tempo, é influenciado pela cultura (…).” De acordo também com este consenso internacional, o Bem-estar é constituído por quatro domínios que se interrelacionam entre si e caracteriza-se por uma disposição individual para a realização e satisfação dos mesmos.

A MyNurse reúne muitos profissionais de saúde com os quais pode contar para assegurar o seu Bem-estar. Um consulta de psicologia pode dar início a uma processo aumento de Bem-estar mental. Um cuidador pode ajudar no desempenho de actividades da vida diária.

Saiba em www.mynurse.pt

 

A pele como mecanismo de defesa do corpo

Todos sabemos que o nosso corpo tem estratégias de defesa, mas poucos de nós sabemos ao certo quais são esses mecanismos e qual a sua acção.

Hoje vamos abordar os mecanismos de defesa normais dos sistemas orgânicos: a pele.

Na MyNurse pode encontrar enfermeiros especializados na realização pensos em todo o tipo de feridas. Não deixe que a sua ferida seja uma porta de entrada para os agentes patogénicos. Proteja-se e conte com os profissionais que vão até sua casa prestar-lhe cuidados de saúde com qualidade.

 

Saiba mais em www.mynurse.pt

Fui diagnosticado, e agora? A resolução

Continuando a falar sobre o processo de aceitação da doença, a próxima etapa pode ser considerada como uma pequena luz ao fundo do túnel: a Resolução.

A pessoa já começa a ser capaz de exprimir mais abertamente as suas emoções, tomando consciência de que a doença trouxe alterações para a sua vida e pode até começar a fazer perguntas, mostrando algum interesse.

Nesta fase, o mais indicado é incentivar a partilha de sentimentos. Por esta razão, sugerimos que faça sentir a sua presença junto da pessoa doente. Pode até sugerir conversar com um enfermeiro para colocar as dúvidas que tem sobre a doença.

Nesta fase, a presença de um profissional é imprescindível. Ajudar a pessoa a começar a responsabilizar-se pelo seu estado de saúde, tentando aprender mais sobre ela, é uma competência específica de enfermagem. Na MyNurse pode encontrar enfermeiros disponíveis para fazer este acompanhamento ao domicílio. Não hesite em saber mais informações. Visite a nossa página em www.mynurse.pt

Sintomas da Doença de Parkinson mais controlados?

 

Na passada quarta-feira, 5 de setembro, saiu nos jornais uma notícia que certamente alegra os portugueses que sofrem de Doença de Parkinson. Parkinson é uma doença degenerativa que afecta predominantemente os neurónios produtores de dopamina numa região do cérebro chamada substância negra, no mesencéfalo.

Lançado no mercado pela farmacêutica portuguesa Bial, este novo medicamento chama-se Ongentys. O seu princípio activo é a opicapona e “reduz o estado off, que se caracteriza pela lentidão/ limitação dos movimentos”. Durante este período, o corpo fica rígido e  os doentes não se conseguem mexer.

No nosso país, existem entre 18 a 20 mil doentes de Parkinson e todos os anos cerca de 2000 novos casos são identificados.

 

Na MyNurse pode encontrar enfermeiros que realizam a preparação de caixas de medicação em segurança e também cuidadores que dão apoio durante 24 horas a pessoas que sofrem desta doença. Saiba mais em www.mynurse.pt. Receba uma primeira visita gratuita – saiba como em www.mynurse.pt ou ligando para 911 032 296

Artigo revisto por
Francisca L. Monteiro,
Enfermeira OE91994

Hemodiálise

O QUE É A HEMODIÁLISE?

A hemodiálise é uma das formas de tratamento da insuficiência renal. Através da hemodiálise eliminam-se os resíduos tóxicos do sangue, quando os rins deixam de ser capazes de assegurar essa função e que é realizado até ao final da vida ou até que seja efectuado um transplante renal.

COMO FUNCIONA

Durante a hemodiálise, o sangue passa por um filtro especial chamado “dialisador”, antes de ser devolvido ao organismo. O dialisador é composto por muitas fibras minúsculas (tubos), dentro das quais o sangue circula. Cada fibra tem poros nas suas paredes. Um fluido especial, chamado solução de diálise, flui à volta das fibras, purificando o sangue. No entanto esta solução não entra em contacto directo com o sangue. Através dos poros das fibras minúsculas, a água e os resíduos tóxicos em excesso saem do sangue, em direcção à solução de diálise. O sangue purificado regressa ao organismo, enquanto que a solução de diálise é eliminada.

QUANDO E QUANTO TEMPO DURA

A hemodiálise é um tratamento que é efectuado de forma regular. Os tratamentos mais frequentes ou mais prolongados estão associados a melhores resultados para a sua saúde. Em regra, serão feitos entre 3 a 6 tratamentos por semana. Cada sessão poderá demorar em média 4 a 5 horas.

ONDE PODE FAZER

Pode-se optar por vários locais para fazer a hemodiálise:

  • Em casa – com a vantagem de poder escolher o melhor horário para fazer o seu tratamento, podendo até realizar a diálise durante a noite, em que o tratamento é feito durante o sono. Outra vantagem de fazer em casa é o aumento da frequência, o que representa um beneficio para a saúde.  No entanto, em casa será necessário instalar canalizações especiais, ter a máquina ou monitor de hemodiálise, todos os materiais necessários e aprender a fazer o seu tratamento. Enfermeiros ao domicilio poderão dar numa fase inicial não só toda a formação necessária, como inclusivamente poderão monitorar de forma constante todas as sessões de tratamento.
  • Unidade de diálise – geralmente, estas unidades encontram-se na comunidade e têm uma equipa de enfermagem que dá apoio nas sessões de tratamentos.
  • Hospital ou clínica de diálise – esta opção destina-se a quem necessita de apoio médico adicional, sendo ainda em Portugal a forma mais frequente. No hospital ou nas clinicas de diálise, a programação é fixa e regular, geralmente três vezes por semana, sendo que o horário do tratamento depende do Hospital ou da clínica.

SINTOMAS

É natural que durante ou depois das sessões se possam sentir os seguintes sintomas:

  • Indisposição
  • Tonturas
  • Cansaço
  • Fraqueza
  • Cãibras musculares

Estes sintomas são geralmente provocados pela rápida remoção rápida de uma grande quantidade de líquidos, que resulta numa descida da tensão arterial. No entanto podem ser reduzidos se o tratamento durar mais horas e for feito mais frequentemente, nomeadamente quando a hemodiálise é feita em casa e sobretudo se for feita durante o período de sono.

ACESSO VASCULAR

Importa ainda referir que será necessário criar o acesso vascular à corrente sanguínea, o que pressupõe uma pequena cirurgia, geralmente feita em ambulatório.

São três os tipos de acessos vasculares:

  • Fístula: junção entre uma das artérias e uma veia. A veia aumenta de tamanho e passa a ser a zona que recebe as agulhas para a realização da hemodiálise. Geralmente, a fístula localiza-se na parte superior ou inferior do membro superior ou, raramente, no membro inferior.
  • Prótese: tubo material macio colocado entre uma das artérias e uma veia.
  • Cateter: tubo especial, normalmente temporário, colocado numa veia de grande calibre, até que a fístula ou a prótese estejam prontas a ser utilizadas. O cateter pode ser usado imediatamente.

A fim de prevenir infecções terá de ser feita uma boa higiene do acesso criado.

MyNurse tem ao seu dispor enfermeiros ao domicilio com experiência para o ajudar com a diálise. Também os auxiliares MyNurse poderão prestar ajuda aos doentes e familiares de doentes que fazem este tipo de tratamento. Contacte-nos em www.mynurse.pt

 

Doenças Respiratórias Crónicas

O que são?

As doenças respiratórias crónicas são doenças crónicas das vias respiratórias e de outras estruturas dos pulmões. As principais doenças respiratórias crónicas incluem a asma e as alergias respiratórias, a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), doenças pulmonares ocupacionais, síndrome de apneia do sono e hipertensão pulmonar.

Sintomas: Hemorragia das vias respiratória, tosse, anomalias da respiração, Dispneia, Pieira, Hiperventilação, Espirro, Odinofagia e dor torácica, Asfixia, Pleurisia, Paragem respiratória (falência cardiorrespiratória), Expectoração anormal. Todos estes sintomas podem limitar a capacidade da pessoa para realizar as actividades diárias normais

Principais formas de tratamento:
1. Ajudas técnicas – nebulizadores, espirómetros, etc.
2. Fisioterapia respiratória.
3. Medicação

Como pode a MyNurse ajudar?
A MyNurse dispõe de profissionais especializados habilitados para ajudar com as formas de tratamento e alívio dos sintomas próprios das doenças respiratórias crónicas: fisioterapeutas e enfermeiros ao domicílio evitam deslocações e interacção com meios clínicos e hospitalares onde as infecções hospitalares representam um perigo acrescido para os doentes em causa.

 

Contacte-nos pelo telefone 911 032 ou clique em MyNurse e faça o seu pedido online.