infomação sobre Alimentação

Consultas de vigilância na gravidez

 

A gravidez não é uma doença, no entanto, o Programa Nacional para a Vigilância da Gravidez de baixo risco aconselha que as grávidas sejam seguidas por um médico obstetra segundo o seguinte plano de consultas:

Se a sua gravidez se prolongar para além das 40 semanas, passará a ter consultas semanais para avaliação do bem-estar fetal e do estado da placenta.

O seu médico vai prescrever análises que têm como objetivo rastrear, prevenir ou tratar situações passíveis de colocar em risco a saúde materna e/ou fetal ou perinatal.

Através da MyNurse, pode realizar estas análises em casa. Basta um clique e, sem ter de sair de casa, as colheitas são realizadas e chegam até si via email.

Visite o nosso site para mais informações www.mynurse.pt

 

A IMPORTÂNCIA DO CONSUMO DE ÁGUA

A nova Roda dos Alimentos veio dar à Água a importância e destaque, que esta merece. Com efeito, não só surge no Centro da Roda, como está ainda representada em todos os grupos, quer porque faz parte da constituição de cada género alimentício quer porque é também muito utilizada para a confecção dos mesmos.

Sendo a água o principal constituinte do organismo humano, (cerca de 60% do nosso corpo é constituído por água) é fundamental para o bom funcionamento e o equilíbrio de todos os sistemas e órgãos do corpo humano. Com efeito

  • É componente essencial do sangue, linfa e de todas as secreções corporais;
  • Intervém nos processos de digestão, absorção, metabolismo e excreção do organismo;
  • Mantém a temperatura corporal.

Diariamente perdemos água através da pele, pulmões, fezes e urina. Necessitamos, por isso, de ingerir também diariamente a quantidade de água suficiente para compensar estas perdas, caso contrário entramos em processo de desidratação, que pode ser responsável por sintomas como dores de cabeça e cansaço, que podem também afectar a capacidade de concentração, atenção e memória.

Assim e porque é vital para o bem-estar e a saúde das pessoas, a sua ingestão diária é fundamental. Acresce que as pessoas que consomem diariamente quantidades adequadas de água, consomem, em média, menos calorias a partir de bebidas com açúcar, menos gordura total e saturada, menos açúcar, menos sal e menos colesterol.

No entanto, a quantidade de água a consumir depende de vários factores, tais como, estado de saúde do individuo, nível de actividade física e até o lugar onde vive. Em qualquer caso em média é recomendado um consumo de água de cerca de 3 litros para os homens e de 2 litros para as mulheres.

Em época de Verão em que a exposição ao Sol é maior é especialmente importante o cuidado com a ingestão de líquidos, devendo ser evitadas todas as bebidas açucaradas que causam um aumento dos hidratos de carbono de absorção rápida, os quais por conseguinte podem provocar o aumento de picos de glicémia, que é um dos factores de risco da obesidade, diabetes e de doenças cardiovasculares.

 

Alergias e intolerâncias alimentares

O QUE SÃO ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES

As Alergias alimentares são uma reacção alérgica do sistema imunológico contra um determinado alimento considerado inofensivo para a maioria das pessoas.

A Intolerância Alimentar consiste numa reacção adversa ao alimento que não envolve o sistema imunológico. Frequentemente resulta de alterações ou distúrbios do metabolismo do alimento. Neste caso, as reacções não têm o mesmo potencial de gravidade da reacção alérgica e os sintomas desenvolvem-se com maior frequência ao nível gastro-intestinal.

Os principais alergénios são:

  • Leite de origem animal e derivados
  • Ovo
  • Mariscos e moluscos
  • Peixe
  • Amendoim e frutos secos de casca rija (por ex. noz, amêndoa, pistácio, pinhão)
  • Cereais com glúten (trigo, centeio, cevada)
  • Soja

 

SINTOMAS

Na Intolerância Alimentar os principais sintomas são:

  • Gases, cólicas, inchaço abdominal, flatulência, azia
  • Dores de cabeça
  • Mal-estar geral

Nas alergias os sintomas, aparecem de forma muito rápida e no limite podem causar risco de vida (em caso de anafilaxia alimentar). São:

  • Erupção cutânea, urticária (pode ser por todo o corpo), inchaços e comichão. Estes sintomas regra geral manifestam-se muito rapidamente, imediatamente após a ingestão ou contacto com o alimento
  • Olhos lacrimejantes e espirros
  • Dificuldade respiratória
  • Descida repentina da tensão arterial

TRATAMENTO

Para além da ausência de consumo do alimento, ou ingrediente, ou alimentos de cuja composição o ingrediente faça parte, em caso de reacção é utilizada medicação anti-histamínica e, por vezes, corticóide.

Para os casos mais graves, em que possa existir risco de vida, pode ser utilizada uma “caneta” de adrenalina/epinefrina auto-injectável, que permite iniciar rapidamente o tratamento de emergência.

Faça as suas análises no conforto de sua casa, com a MyNurse : profissionais qualificados vão ao domicilio recolher as amostras biológicas e os resultados são-lhe enviados por e-mail com a maior brevidade possível.

Diabetes: o que é, sintomas e tratamento

O QUE É A DIABETES?

A diabetes é uma doença crónica caracterizada pela produção insuficiente de insulina, ou por uma incapacidade do corpo em utilizá-la.

A insulina (hormona) controla a entrada da glucose para as células do corpo e quando esta é insuficiente ou não é usada como deveria, a glicose acumula-se no sangue em vez de entrar nas células e estas não conseguem funcionar correctamente.

Existem os seguintes tipos de diabetes:

  • Diabetes Tipo 1 – também conhecida como Diabetes Insulino-Dependente é mais rara e atinge na maior parte das vezes crianças ou jovens, embora possa também aparecer em adultos e até em idosos. Neste tipo de diabetes as células do pâncreas deixam de produzir insulina pois existe uma destruição maciça destas células produtoras. As causas desta diabetes não são, ainda, plenamente conhecidas. Sabe-se, no entanto, que é o próprio sistema imunitário da pessoa com Diabetes, que ataca e destrói aquelas células.
  • Diabetes Tipo 2 – É o tipo mais comum da diabetes e é causada por um problema no metabolismo da diabetes. Verifica-se quando há um défice de insulina e resistência à insulina, o que implica a necessidade de uma maior quantidade de insulina para a mesma quantidade de glicose no sangue. À medida que o tempo passa, o organismo vai tendo maior dificuldade em compensar este desequilíbrio e os níveis de glicose sobem. Os principais factores de risco deste tipo de diabetes são
    • Obesidade
    • Sedentarismo
    • Predisposição genética
  • Diabetes Gestacional – surge em grávidas que não tinham Diabetes antes da gravidez e, habitualmente, desaparece quando esta termina.
  • Outros tipos de Diabetes – São pouco frequentes e são geralmente causados por alterações /defeitos nas células beta, alterações na acção da insulina, doenças do pâncreas, endocrinopatias diversas.

SINTOMAS DA DIABETES

Os sintomas da diabetes estão directamente relacionados com as quantidades de açúcar no sangue.

Na Hiperglicemia – quando os níveis de açúcar aumentam, os sintomas podem ser:

  • Visão turva
  • Sensação de boca seca
  • Sudação excessiva
  • Cansaço
  • Comichão por todo o corpo (com maior incidência na zona genital)
  • Sede constante e intensa
  • Apetite incontrolável
  • Urinar com muita frequência

Na Hipoglicemia – quando os níveis de açúcar diminuem, os sintomas são:

  • Tremores
  • Palidez
  • Palpitações
  • Formigueiros nos lábios e na língua
  • Dificuldade em raciocinar
  • Perda de consciência
  • Coma

TRATAMENTO DA DIABETES

A Diabetes não tem cura. O objectivo principal do tratamento é pois o controlo da glicémia.

Na Diabetes tipo 1, a administração da insulina (subcutânea) é imediatamente necessária após o diagnóstico, dado que esta hormona, essencial para a vida, tem por função fazer com que o açúcar existente no sangue seja aproveitado para dar energia.

A diabetes tipo 2, numa fase inicial pode ser controlada com alimentação saudável e equilibrada e exercício físico. No entanto, com o decorrer dos anos o organismo vai perdendo a capacidade de produzir insulina, e torna-se necessário o recurso a medicação, e eventualmente a insulinoterapia.

Uma alimentação saudável e equilibrada faz parte do tratamento das pessoas com diabetes. A redução da ingestão de gordura e sal e o aumento da ingestão de fibra, são pois essenciais.

Para além de uma alimentação saudável, o exercício físico é também essencial, não só porque

  • Melhora a saúde cardiovascular;
  • Fortalece os músculos das costas proporcionando um melhor suporte à sua coluna vertebral;
  • Ativa a circulação. O exercício dilata os vasos sanguíneos fazendo com que chegue mais sangue a todo o corpo;
  • Diminui a sua tensão arterial, que é um dos factores que mais predispõe a complicações cardiovasculares graves;
  • Ajuda na perda de peso,  o exercício físico, aliado a uma alimentação saudável, é a forma mais eficaz de perder peso;
  • Melhora o humor e a auto confiança, durante o exercício são libertadas hormonas responsáveis pela sensação de bem estar. Vai sentir-se mais bem disposto e verá a qualidade do seu sono melhorar.

Como também estimula a produção de insulina e facilita o seu transporte para as células, efectivamente quando se faz exercício o pâncreas é estimulado a produzir insulina e, por outro lado, ao exercitar os músculos, estes usam a energia, impedindo-se assim que a glicose (fonte da energia) se acumule no sangue e aumente a glicemia.

Para acompanhamento de doentes de diabetes, para análises clínicas ao domicilio, para administração de medicação, fisioterapia, ou outro tipo de apoio domiciliário relacionado com a diabetes, consulte a MyNurse

Faça as suas análises no conforto de sua casa, com a MyNurse : profissionais qualificados vão ao domicilio recolher as amostras biológicas e os resultados são-lhe enviados por e-mail com a maior brevidade possível.

Na luta contra o envelhecimento: 3 boas pistas!

Estamos cada vez mais próximos de atrasar ou mesmo parar o relógio do nosso corpo. É uma busca de sempre e tentamos chegar cada vez mais perto!
Com o avançar dos anos, o nosso corpo fica mais sensível a doenças crónicas. Tradicionalmente via-se como causa de várias doenças crónicas, a idade. Um grupo de cientistas optou por uma nova abordagem, acreditando ser possível reverter o relógio biológico do nosso corpo, de forma a que muitas doenças nem cheguem a surgir. O ponto de partida foi: Se quisermos viver mais, temos muito a aprender com os centenários. Um estudo recente apresenta que em comum essas pessoas têm a idade e o facto de não terem tido determinadas doenças crónicas, situação que lhes permite viver, viver e viver.

Reverter o envelhecimento pode oferecer enormes benefícios para toda a população e presentemente temos bons indicadores de estarmos no caminho certo.
Vários são os estudiosos que seguem pistas diferentes com esse mesmo fim:
Na Universidade de Stanford, conseguiram comprovar em laboratório que após ligarem a corrente sanguínea de um agente mais idoso a um mais jovem, as células estaminais, que são responsáveis pela renovação de células, fizeram com que a renovação de células ficasse novamente mais eficiente. Em Harvard, por outro lado, identificaram uma proteína presente no sangue (GDF11) que acelera o rejuvenescimento.
Outra abordagem sugere a acção de medicamentos e suplementos nutricionais. No País de Gales um grupo de cientistas concluiram que um medicamento de Metformina interfere no processo normal de envelhecimento chamado Glicação – onde a glicose combinada com algumas proteínas e moléculas ganham novas forças nos seus trabalhos.
A farmacêutica Novartis provou com a medicação de Everolimus melhorar a efectividade da vacina contra a gripe. O sistema imunitário recebe um reforço e apresenta maior concentração anti-corpos na corrente sanguínea, o que  prova que o sistema imunitário rejuvenesceu com sucesso.
Ainda um ultimo estudo a termos em atenção envolve dieta, os nossos hábitos alimentares. Sabemos já que diminuir o consumo de calorias ajuda a alcançarmos maior longevidade. Valter Longo, director do Longevity Institute at the University of Southern California, demonstrou que consegue aumentar a longevidade dos ratos apenas por limitar a quantidade de alimentos ou limitando a quantidade de proteína ingerida. No entanto, continua por provar a relação entre essa prática e o aumento de longevidade no ser humano.

Ainda há muito caminho para percorrer, mas estas novas pistas que vão surgindo mantêm a esperança dos cientistas de que soluções mais concretas de aumento de longevidade estão para ser descobertas em breve.

Aprender a alimentar-me bem: fazer a escolha acertada dos hidratos de carbono

Todos nós queremos o melhor para a nossa saúde.

Sabemos que a maior parte das doenças e de outras condições que nos retiram qualidade de vida têm origem nas escolhas erradas que fazemos, sejam elas conscientes ou inconscientes.

A alimentação está na base da saúde e da doença

Temos a noção de que as gorduras animais são muito prejudiciais à nossa saúde. No entanto, devemos perceber que os hidratos de carbono simples, como os açúcares e todos os alimentos processados, provocam danos ainda maiores no nosso organismo.

Os hidratos de carbono são essenciais às necessidades energéticas diárias do nosso organismo, mas nem todos os hidratos de carbono são iguais e devemos aprender a fazer as escolhas mais saudáveis.

Vamos aprender a escolher os hidratos de carbono melhores para a saúde

Para percebermos como funciona a digestão dos hidratos de carbono devemos saber o que é o índice glicémico.

O índice glicêmico é um indicador da velocidade com que o açúcar presente num alimento chega à corrente sanguínea.

Desta maneira, para controlar o apetite basta comermos sempre alimentos com baixo índice glicémico nos acompanhamentos da refeição, porque mantém o sangue com um mínimo de açúcar e por isso a fome não surge tão rapidamente depois de uma refeição.

Hidratos de carbono simples

Os hidratos de carbono simples são rapidamente absorvidos e digeridos pelo nosso organismo. Isto faz com que os índices glicémicos fiquem mais altos fruto da absorção dos hidratos de carbono simples.

Os alimentos que contêm mais hidratos de carbono simples são os alimentos refinados, os processados e os alimentos “Light”. Por outras palavras, estes alimentos são manipulados e por isso são feitos à base de ingredientes artificiais como os corantes, adoçantes, emulsionantes e estabilizadores, além de serem submetidos a altas temperaturas, o que destrói os nutrientes e os minerais.

Temos o exemplo dos bolos embalados, os alimentos de longa duração, os snacks salgados, as bolachas recheadas, as massas instantâneas, o pão branco, os molhos, as massas brancas, as gomas, os refrigerantes, os sumos e tantos outros produtos que enchem as prateleiras dos supermercados e mercearias.

mynurse_carbohidratos_7Normalmente, tratam-se de alimentos que contêm muito sal, muita gordura e muito açúcar, criando, para quem os consome, a ilusão de saciedade, devido ao elevado valor calórico que contêm mas, na verdade, não têm valor nutricional.

O açúcar mais consumido no mundo é o refinado ou açúcar branco. O que acontece nos processos de refinação é que são adicionados químicos, como o enxofre, que tornam o produto branco e delicioso, mas são retirados os nutrientes tais como os sais minerais e as vitaminas.

Há estudos que provam que os açúcares criam dependência e que têm vários efeitos negativos para o nosso organismo, tais como:

  • Afecta o sistema imunitário, reduzindo as nossas defesas naturais
  • Altera o equilíbrio hormonal e enfraquece os ossos, porque interfere na absorção de cálcio e magnésio
  • Provoca um aumento rápido de adrenalina, de ansiedade, de hiperactividade, dificuldade de concentração e irritabilidade, sobretudo nas crianças
  • Provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos dos nossos órgãos
  • Provoca desidratação
  • Alimenta as células cancerígenas
  • Provoca o aumento de peso e obesidade
  • Provoca problemas gastrointestinais nos dentes e nas gengivas
  • Contribui para a diabetes e para as doenças cardiovasculares, como a hipertensão
  • Danifica os rins, o pâncreas e o fígado promovendo as doenças crónicas e degenerativas, entre outras.

Podemos concluir que os hidratos de carbono simples não são uma boa opção!

Hidratos de carbono complexos

A escolha mais saudável e nutritiva são os hidratos de carbono complexos, porque são digeridos lentamente pelo nosso organismo, apresentando índices glicémicos mais baixos, favoráveis à nossa saúde.

Os alimentos com o maior valor nutricional são os alimentos que se apresentam como a natureza nos oferece.

Temos vários exemplos como os cereais integrais, a aveia integral, a quinoa, o trigo, as leguminosas secas (feijão, grão, lentilhas), o arroz, a massa integral, pão integral, os vegetais e a fruta.mynurse_carbohidratos_4

A escolha de hidratos de carbono complexos na nossa alimentação torna-nos mais saudáveis.

 

 

Aprenda a comer Fruta

1

          

             APRENDA A COMER FRUTA!
Fruta é o mais perfeito alimento, gasta uma

quantidade mínima de energia para ser digerida e dá ao seu corpo o máximo retorno.

 

 

 

2

O único alimento que faz o seu cérebro trabalhar é a glicose.

A fruta é principalmente composta por frutose, que pode ser facilmente transformada em glicose, e cerca de 90 a 95% de água.

Isto significa que está a alimentar e a limpar ao mesmo tempo.

 

 

 

3

O único problema com as frutas é que a maioria das pessoas não sabe como comê-las de forma a permitir que o corpo use efectivamente os seus nutrientes.

Devem comer-se as frutas sempre com o ESTÔMAGO VAZIO. Porquê? A razão é que as frutas não são, em princípio, digeridas no estômago: são digeridas no intestino delgado.

 

 

 

4

As frutas passam rapidamente pelo estômago, e dali vão para o intestino, onde libertam os seus açúcares.

Se houver outros alimentos no estômago como carne, batatas ou amidos, as frutas ficam presas e começam a fermentar.

 

 

 

5

Já comeu alguma vez comeu fruta à sobremesa, depois de uma refeição e passou o resto da noite desconfortável com a sensação de indigestão?

É porque não comeu a fruta da maneira adequada.

Deve comer fruta sempre com o estômago vazio para aproveitar todas as suas propriedades.

 

 

 

6

A melhor maneira de aproveitar os nutrientes de qualquer espécie de fruta é comendo-a tal como ela é.

Em alternativa, pode fazer sumo desde que o beba na altura em que é feito.

Não deve beber sumo que esteja conservado em lata ou em recipientes de vidro porque, na maioria das vezes, o sumo é aquecido no processo em que é embalado, tornando a sua estrutura ácida.

 

 

7

Pode beber sumo de fruta feito por uma centrifugadora, em que a fruta é apenas triturada, com o estômago vazio.
O sumo é digerido tão depressa que pode comer uma refeição quinze a vinte minutos depois de o beber.

 

 

 

 

8

Vários estudos confirmam que a fruta é o melhor alimento que podemos comer que nos protege contra as doenças cardíacas.

As frutas contêm bioflavonoides, evitando que o sangue se torne espesso e obstrua as artérias.

 

 

 

 

9

Os chineses e os japoneses bebem chá quente e de preferência chá verde, durante as refeições.

Não devemos beber água ou bebidas geladas ou bebidas geladas. Devemos adoptar este hábito!

 

 

 

 

10

A ingestão de líquidos gelados durante e após as refeições solidificam as gorduras dos alimentos ingeridos, consequentemente, retardam a digestão. Os sucos gástricos são absorvidos pelo intestino mais depressa do que os alimentos sólidos que se fixam no intestino e endurecem as gorduras, fazendo com que permaneçam mais tempo no intestino.

 

 

 

 

11

Beber um chá morno depois de uma refeição tem a vantagem de facilitar a digestão e dilui as gorduras para serem expelidas pelo organismo mais rapidamente.

Assim sendo, também ajuda a emagrecer.

 

 

 

 

12

 

Coma Fruta de forma adequada e melhore a sua Saúde!