Dia Mundial do Não Fumador

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o consumo de tabaco constitui a principal causa evitável de doença e de morte, repercutindo-se pesadamente em custos sociais, económicos e de saúde. Atinge todas as regiões do mundo e todos os estratos sociais, apresentando uma tendência crescente, em particular entre as regiões e os grupos populacionais mais desfavorecidos, contribuindo desse modo para agravar as iniquidades em saúde. (DGS)

Dada a composição química do tabaco, rico em nicotina, substância psicoactiva geradora de dependência, e em substâncias cancerígenas, tóxicas e mutagénicas, não existe um limiar seguro de exposição para o ser humano, o que obriga à adopção de medidas preventivas e de protecção da saúde

Um em cada dois consumidores que fume regularmente ao longo da vida morrerá por uma doença associada ao tabaco, perdendo em média dez anos de esperança de vida

Segundo a OMS, morrem por ano, em todo o mundo, cerca de 5,4 milhões de pessoas fumadoras e ex-fumadoras, das quais cerca de 700 000 na União Europeia

Fumar afecta todo o organismo, sendo causa ou factor de agravamento das doenças crónicas não transmissíveis mais prevalentes, em particular do cancro, das doenças respiratórias, das doenças cardiovasculares e da diabetes, para além de outros efeitos nocivos a nível da saúde sexual e reprodutiva, da saúde ocular, da saúde oral e do envelhecimento da pele.

A exposição ao fumo ambiental do tabaco é também nociva para todas as pessoas expostas, em particular para as crianças, as mulheres grávidas, os doentes crónicos e os trabalhadores obrigados a permanecer em locais fechados onde se fume, não existindo um limiar seguro de exposição. (DGS)

Deixar de Fumar. Que benefícios?

Parar de fumar tem benefícios imediatos e a médio e longo prazo, não só para a pessoa, como para quem convive com ela, como por exemplo:

  • Redução do risco de cancro do pulmão e de muitos outros tipos de cancro;
  • Redução do risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e de doença vascular periférica;
  • Redução dos sintomas respiratórios, tais como tosse, pieira e falta de ar. Embora estes sintomas possam não desaparecer totalmente, eles não continuarão a progredir com a mesma intensidade como acontece com quem continua a fumar;
  • Redução do risco de desenvolvimento de algumas doenças pulmonares (como a doença pulmonar obstrutiva crónica, também conhecida por DPOC);
  • Redução do risco de infertilidade.

O que acontece quando deixa de fumar?

  • Após 20 minutos
  • A pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal.
  • Após 12 horas
  • Os níveis de monóxido carbono no sangue voltam ao normal.
  • Após 2 semanas a 3 meses
  • Começa a respirar melhor e a sentir mais energia. A circulação sanguínea melhora. O risco de enfarte do miocárdio diminui.
  • O olfacto e o paladar melhoram.
  • Os doentes diabéticos passam a controlar melhor a sua doença.
  • Após 1 a 9 meses
  • Sente um aumento gradual do bem-estar geral, acompanhado de mais vitalidade. A tosse e a falta de ar diminuem e a respiração torna-se mais fácil.
  • Após 1 ano
  • O risco de ataque cardíaco diminui para cerca de metade do observado nas pessoas que continuam a fumar.
  • Após 2 a 5 anos
  • O risco de acidente vascular cerebral diminui, ficando semelhante ao das pessoas que não fumam.
  • O risco de cancro da boca, da garganta, do esófago e da bexiga reduz-se para metade, decorridos 5 anos.
  • Após 10 anos
  • Corre 50 % menos risco de ter um cancro do pulmão do que as pessoas que continuam a fumar. O risco de cancro do pâncreas e do rim diminuem.
  • Após 15 anos
  • O risco de doença coronária é semelhante ao de uma pessoa não fumadora, do seu sexo e idade.

 

Fonte: DGS

Parar de Fumar –  Anos de esperança de vida recuperados:

  • Parar aos 30 anos =  ganho de 10 anos de esperança de vida
  • Parar aos 40 anos =  ganho de 9 anos de esperança de vida
  • Parar aos 50 anos = ganho de 6 anos de esperança de vida
  • Parar aos 60 anos = ganho de 3 anos de esperança de vida

Quero deixar de Fumar! Como?

O Programa Nacional de Prevenção e Controlo do Tabagismo elege os 15 passos para deixar de fumar

  1. Faça uma lista de motivos que justifiquem a sua decisão de deixar de fumar e releia-a sempre que tiver vontade de fumar.
  2. Identifique as situações em que geralmente fuma. Conhecer os seus hábitos vai ajudá-lo a resistir melhor ao tabaco em situações futuras.
  3. Fixe uma data para deixar de fumar.
  4. Comunique a promessa à sua família, amigos e colegas de trabalho.
  5. Prepare-se com tempo.
  6. No dia escolhido para deixar de fumar pare simplesmente de o fazer. Resista à tentação.
  7. A partir desse dia esconda todos os objectos relacionados com o hábito de fumar.
  8. Sempre que a imagem do cigarro lhe vier à cabeça, respire profundamente.
  9. Não pense que nunca mais vai voltar a fumar, pense antes nas vantagens disso mesmo.
  10. Aumente o nível de actividade física.
  11. Opte por uma alimentação saudável.
  12. Evite ou reduza a ingestão de álcool e café
  13. Evite estar na proximidade de fumadores e peça aos seus amigos para que não fumem perto de si.
  14. Evite aqueles momentos em que habitualmente fumava sempre um cigarro. Distraia-se com outras atividades.
  15. Guarde num local visível todo o dinheiro que está a poupar ao abandonar o tabaco. Use-o para comprar algo que lhe dá prazer sem destruir a sua saúde.

E Ainda…

Se sente que não consegue deixar de fumar sozinho, peça ajuda ao seu médico ou marque uma consulta de cessação tabágica no Centro de Saúde ou Ligue para a linha de Saúde 808 24 24 24

Se necessário poderá ser indicado o recurso a medicamentos ou apoio psicológico.

Se Recair?

Não se culpabilize! Faz parte de todo o processo de mudança… Volte a tentar!

Posted on: November 17, 2016, by : MyNurse

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *