Quem cuida de mim?

Fomos ao encontro da Enfª. Carmen, e pedimos-lhe que partilhasse connosco um pouco do seu gosto pela enfermagem e nos falasse um pouco dos desafios que abraçou ao longo do seu caminho.

Fomos surpreendidos pela sua simplicidade e pelo entusiasmo com que nos falou das suas aventuras.  É enfermeira, é blogger e ainda faz alguns workshops para ajudar pais e bebés. O seu ar jovial e o seu grande sorriso conquistam-nos desde o primeiro momento.

É parceira MyNurse e é com orgulho que a apresentamos.

 

Quando descobriu que gostava de seguir a carreira de enfermeira?
O mundo da saúde sempre me fascinou pelo seu enorme saber e ao mesmo tempo altruísmo.
Desde pequena que fazia os curativos nos bonecos, dava palestras no quarto aos meus cães sobre bebés e queria ser enfermeira parteira em África quando fosse crescida…
Mas poucas pessoas apoiavam a minha opção… “Afinal o que faz um enfermeiro? Pensa bem…Tens média para outro curso”
Como acto rebelde fruto dos meus 18 anos só preenchi o meu boletim de candidatura com uma opção. Foi uma decisão tão arriscada que não dormi quase dois dias… Mas no fundo sabia que estava certa e felizmente ingressei na minha primeira e única opção.

O que mais a satisfaz na enfermagem?
Na área do pós-parto, considero que o enfermeiro tem uma intervenção privilegiada junto das famílias, tornando-se no profissional de saúde de referência. Fascina-me este contacto tão próximo com as pessoas e a autonomia das intervenções de enfermagem, as quais têm um impacto enorme e positivo na saúde das mães, bebés e dinâmica familiar!
 E o que mais lhe custa ou menos gosta?
Custa-me não ter (ainda) o reconhecimento social e económico que a Enfermagem merece… Temos uma profissão exigente a todos os níveis e a nossa intervenção pode MESMO fazer a diferença na saúde e bem-estar das famílias.
Custa-me que não exista espírito de equipa entre enfermeiros para mudar mentalidades e fazer esta diferença.
Custa-me que os enfermeiros (ainda) não acreditem na sua importância e que não valorizem o seu papel na equipa de saúde.

Depois de começar a carreira profissional, criou um blog. O que a levou ao mundo dos blogers?
O blog surgiu um pouco como suporte ao meu trabalho, porque sempre realizei apoios aos pais no pós-parto quer em contexto domiciliário, quer em clínicas e hospitais. Muitas vezes as pessoas ligavam-me com dúvidas e eu não tinha uma plataforma para demonstrar o que queria transmitir… E as pessoas precisavam de um local virtual com informação adequada.
Já seguia blog´s de moda e fitness e pensei em arriscar numa Enfermagem diferente. “Porque não um blog com dicas de enfermagem para ajudar as famílias? Eu tenho tanta coisa para dizer… Como chego a todo o lado?”
Criei então um site de forma muito empírica e assumi o compromisso para comigo mesma que ia escrevia todos os dias para esclarecer as dúvidas mais frequentes dos pais.

Curiosamente comecei a ter mais visualizações e pedidos de pessoas sem ser os pais que eu seguia presencialmente.
Percebi então que o blog estava a ficar mais sério quando me fizeram diversos convites para colaborar em projectos e os likes não paravam de aumentar…Actualmente, tento dinamizar o mais possível este espaço com conteúdos relevantes e criei o workshop “bebe saudável”, ajudando os pais a realizarem opções mais saudáveis para a alimentação da criança, desde a amamentação até aos primeiros sólidos. Tenho presença assídua no consultório online no facebook da Mitosyl Portugal e nos blogs As Viagens dos V´s , Pumpkin e Barrigas de Amor.
Comecei a dar formação nesta área para pais e profissionais também… E novos projectos virão muito em breve!
E correu como esperava?
Não correu como esperava, porque correu muito melhor!
Nunca pensei que o blog evoluísse tão rápido e que tivesse proporcionado parcerias tão positivas.
Afinal não era só sobre moda e fitness que as pessoas queriam ler!”
É gratificante o seu trabalho como bloger? Qual a maior satisfação neste trabalho?
É muito gratificante para mim ser enfermeira, o blog é apenas outro veículo da minha prestação de cuidados.
Para mim é gratificante quando me enviam mensagens a dizer que os meus posts ajudaram as mães, as esclareceram e apoiaram num momento menos positivo. Recebo mensagens de outros enfermeiros a reconhecer o meu trabalho e a enviarem currículos para colaborarem comigo… Ser reconhecida na rua como “a” bebé saudável é um indicativo que este projecto ajuda as famílias, principalmente as mães que precisam de um espaço de partilha de informação correcta e científica.
Mais uma prova que a Enfermagem está cada vez mais próxima das pessoas, com rigor técnico e conhecimento científico.
Para além de gratificante, é bastante exigente porque tenho que estudar, pesquisar e actualizar informações que sejam pertinentes… Por isso, garanto que faz de mim uma melhor profissional.
Gosta de trabalhar em contexto de domicílios? Entrar na casa de outras pessoas assusta-a?
Grande parte do meu trabalho é também feita em casa dos casais, pois não têm possibilidade de sair com o recém-nascido e a mobilidade da mulher na maioria das vezes está afectada. Portanto, trabalhar em contexto de domicilio é uma vertente importante do meu trabalho e que faço com regularidade.
Para mim é um contexto importante no cuidar da família, pois tenho uma percepção da dinâmica familiar, identifico melhor a origem de algum problema/dificuldade relacionado com rotinas familiares e dou soluções mais adaptadas àquela família.
Não me assusta, desafia-me a encontrar recursos (internos e externos) para além dos que uso habitualmente para cuidar daquela família o melhor que sei.
O que leva de melhor desta parte do seu trabalho?
Sinto que aprendi muito sobre mim ao cuidar dos outros, é um crescimento permanente enquanto pessoa e profissional.
Levo também a gratidão que as pessoas expressam quando vêem o seu bebé a mamar, um simples “obrigado enfermeira” faz o meu dia! Enviam-me fotografias dos bebés crescidos ainda a agradecer a minha intervenção. Penso que esse reconhecimento é uma motivação importante e só confirma que a minha opção está certa desde os meus 18 anos…
Levo também no coração as pessoas que acreditam em mim e no meu trabalho, que acrescentam valor ao faço e a quem sou!
Estou profundamente grata e se depender de mim vou continuar a defender acerrimamente a importância da Enfermagem para a saúde da nossa população.

FullSizeRender (8) 0f017f_81ec86e2c9cb456eab7e64adf3d188b6 IMG_1831

Tem um lema de vida?
“You may say that I´m a dreamer, but I´m not the only one!”

A Enfª Carmen Ferreira,  é enfermeira e autora do blog Bebé Saudável

Obrigada pela disponibilidade e desejamos todo o sucesso profissional e pessoal!

Posted on: July 6, 2016, by :

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *